Tumor palpebral

A pele da pálpebra é a mais fina e sensível em seu corpo. Como resultado, esta é a primeira a mostrar os danos do sol e do envelhecimento.

Infelizmente, o sol e outras toxinas ambientais não só fazem com que a pele envelheça, mas podem causar sérios danos. O câncer de pele das pálpebras é relativamente comum e existem vários tipos.

Sangramentos ou ulceras significam que precisa ser avaliada a presença de um nódulo ou lesão na pálpebra. Isto envolve um exame cuidadoso e, por vezes, uma biópsia.

Carcinoma basocelular

Os tumores de células basais representam noventa por cento dos tumores palpebrais. Estes cancros da pele crescem lentamente ao longo de meses. Apesar de ser um câncer, estes tumores não se espalham, mas continuam a crescer e se infiltrar no tecido circundante. Geralmente podem ser curados por excisão simples seguida de reconstrução da área atingida.

Carcinoma espinocelular e melanoma

Estes tipos de tumores ocorrem com menos frequência, mas são mais agressivos e necessitam de cuidados para assegurar que o tumor não se espalhou. 

Tratamento do câncer de pele

O câncer de pele precisa ser removido cirurgicamente e será necessário reconstruir a pálpebra ou a área onde o tumor foi removido. Este procedimento é concluído em duas etapas, a primeira com o exame imediato do tumor para garantir a sua remoção completa, seguida da cirurgia reconstrutiva.